"Para ser bela, pára um minuto diante do espelho, cinco minutos diante da sua alma e quinze minutos diante do SENHOR"

ESCOLHENDO O JEANS GG PERFEITO!


1. Com ou sem Stretch?

Embora muita gente ache que o jeans com lycra é o melhor amigo das gordinhas, isso nem sempre é verdade. A trama menos encorpada que no jeans tradicional evidencia as dobrinhas, principalmente a gordura abdominal. A composição mais delicada também é responsável por uma menor durabilidade, principalmente na área do entrepernas.

E com a elasticidade muitas confecções acham por bem cortar a peça menor do que ela deveria ser para aquele mesmo manequim. Ao invés de ganhar o prometido conforto, você ganha uma calça justérrima que não pode lavar nunca.

Servir , serve. Mas não veste bem.

Por outro lado, as calças sem lycra, que perderam quase que todo terreno nos tamanhos grandes voltam a aparecer, mas em nada lembram aquele tecido rígido de antigamente. O novo jeans é tecnológico: amassa menos, deforma menos e é muito mais confortável.

Elas disfarçam um pouco quadris salientes, celulite e barriguinha, mas cobram caro por isso.

Enquanto um jeans com lycra não requer uma modelagem muito precisa, o tradicional exige muita atenção na hora da compra. É necessário experimentar várias tramas, vários tamanhos e várias marcas é fundamental.

Até para pessoas de biótipo semelhante, uma calça veste diferente. E quanto melhor o caimento, pior o preço.

Por mais avançado que esse jeans esteja, ainda perde feio para o misto com a lycra no quesito conforto.

A composição ideal já existe, mas não nos tamanhos especiais. A solução, aparentemente óbvia, é aliar o corte tradicional à um tecido encorpado com leve elasticidade (cerca de 3%) já é sucesso até com o público masculino de grandes magazines. E para quem veste até o manequim 50, vale dar uma espiadinha nas araras dos homens e procurar por essa novidade.

No geral vale a regra: jeans com lycra só para as gordinhas com pouca barriga ou para quem encara uma blusinha mais comprida, na linha do umbigo ou abaixo, dependendo do seu tipo de corpo.

2. Cintura baixa ou alta?

Outro mito é que toda gordinha tem que usar calça de cintura altíssima. A calça de cós alto (2 dedos acima do umbigo) é mais elegante e oferece mais sustentação para a região dos quadris, mas também os evidencia, principalmente se acompanhada de um cinto grosso como a moda pede.

Cintura baixa (2 dedos abaixo do umbigo ou mais) é mais popular e todo mundo usa: seja gordinha, seja magrinha, jovem ou senhora. O Brasil testemunha um tempo de umbigos livres pelas calçadas. Mas é muito difícil encontrar alguém que vista bem um modelo assim. Até mesmo entre as mais magras elas deformam o corpo, criam um pneuzinho a mais e deixam todo o conjunto mais vulgar.

O ideal é uma calça com cintura média, a altura do umbigo.


3. Detalhes: sim ou não?

A calça bordada virou mania entre o público de tamanhos acima do 46. Existe um mito de que os bordados desviam a atenção para pontos estratégicos que a mulher deseja chamar a atenção. Mas verdade mesmo, é que as gordinhas estavam muito carentes de sentirem únicas.

Cansadas do básico apostavam em qualquer coisa diferenciada, mesmo com gosto meio duvidoso. Com tanta sede de sermos diferentes, acabamos todas iguais, de calça bordada!

Mas os bordados são realmente uma forma de customizar seu jeans e de expressar sua individualidade. Procure bordados irreverentes, com motivos góticos, tachas, costuras grandes aparentes (como um alinhavo), outros tecidos: tudo aquela cara meio udnerground, used.

Esqueça florais, canutilhos e outros brilhos, tapeçaria, pintura em 3D e motivos muito coloridos.

Fonte: Blog VVitrine.blogspot.com

1 comentários:

Vivi aninha: disse...

amada que fofo. cheio de detalhes seu post.
Besos, besos.
http://vivi-aninha.blogspot.com